5 de fevereiro de 2013

ESTUDO SISTEMATIZADO DO LIVRO DOS ESPÍRITOS 03 de 193


ESTUDO SISTEMATIZADO DO LIVRO DOS ESPÍRITOS
Introdução ao estudo da Doutrina Espírita
Item VI  ( Estudo 03 de 193)
LE003
O LIVRO DOS ESPÍRITOS, Allan Kardec, Introdução, item VI II, pags. 23 a 26, 77edicao-FEB

Introdução ao Estudo da Doutrina Espírita

C-PONTOS PRINCIPAIS DA DOUTRINA ESPIRITA

Vamos resumir, em poucas palavras, os pontos principais da doutrina que nos transmitiram.
"Deus e eterno, imutável, imaterial, único, onipotente, soberanamente justo e bom.
"Criou o Universo, que abrange todos os seres animados e inanimados, materiais e imateriais.
"Os seres materiais constituem o mundo visível ou corpóreo, e os seres imateriais, o "mundo invisível ou espírita, isto e, dos Espíritos.
"O mundo espírita e o mundo normal, primitivo, eterno, preexistente e sobrevivente a tudo.
"O mundo corporal e secundário; poderia deixar de existir, ou não ter jamais existido, sem que por isso se alterasse a essência do mundo espírita.
"Os Espíritos revestem temporariamente um invólucro material perecível, cuja destruição pela morte lhes restitui a liberdade".
"Entre as diferentes espécies de seres corpóreos, Deus escolheu a espécie humana para a encarnação dos Espíritos que chegaram a certo grau de desenvolvimento, dando-lhe "superioridade moral e intelectual sobre as outras".
"A alma e um Espírito encarnado, sendo o corpo apenas o seu envoltório".
"Ha no homem três coisas: 1) o corpo ou ser material análogo aos animais e animado pelo mesmo principio vital; 2), a alma ou ser imaterial, Espírito encarnado no "corpo; 3) o laço que prende a alma ao corpo, principio intermediário entre a matéria e o "Espírito.
"Tem assim o homem duas naturezas: pelo corpo, participa da natureza dos animais, cujos "instintos lhe são comuns; pela alma, participa da natureza dos Espíritos.
"O laço ou perispirito, que prende ao corpo o Espírito, e uma espécie de envoltório semimaterial. A morte e a destruição do invólucro mais grosseiro. O Espírito conserva o segundo, que lhe constitui um corpo etéreo, invisível para nos no estado normal, porem que pode tornar-se acidentalmente visível e mesmo tangível, como sucede no fenômeno das aparições.
"O Espírito não e um ser abstrato, indefinido, só possível de conceber-se pelo pensamento. E um ser real, circunscrito, que, em certos casos, se torna apreciável pela "vista, pelo ouvido e pelo tato.
"Os Espíritos pertencem a diferentes classes e não são iguais, nem em poder, nem em inteligência, nem em saber, nem em moralidade. Os da primeira ordem são os Espíritos "superiores, que se distinguem dos outros pela sua perfeição, seus conhecimentos, sua proximidade de Deus, pela pureza de seus sentimentos e por seu amor do bem: são os anjos "ou puros Espíritos. Os das outras classes se acham cada vez mais distanciados dessa perfeição, mostrando-se os das categorias inferiores, na sua maioria eivados das nossas "paixões: o ódio, a inveja, o ciúme, o orgulho, etc.
Comprazem-se no mal. Ha também, entre "os inferiores, os que não são nem muito bons nem muito mais, antes perturbadores e "enredadores, do que perversos. A malicia e as inconseqüências parecem ser o que neles "predomina. São os Espíritos estúrdios ou levianos.
"Os Espíritos não ocupam perpetuamente a mesma categoria. Todos se melhoram passando pelos diferentes graus da hierarquia espírita. Esta melhora se efetua por meio da "encarnação, que e imposta a uns como expiação, a outros como missão. A vida material e "uma prova que lhes cumpre sofrer repetidamente, ate que hajam atingido a absoluta perfeição moral.
"Deixando o corpo, a alma volve ao mundo dos Espíritos, donde saira, para passar por nova existência material, apos um lapso de tempo mais ou menos longo, durante o qual "permanece em estado de Espírito errante.
"Tendo o Espírito que passar por muitas encarnações, segue-se que todos nos temos tido muitas existências e que teremos ainda outras, mais ou menos aperfeiçoadas, quer na Terra, "quer em outros mundos.
"A encarnação dos Espíritos se da sempre na espécie humana; seria erro acreditar-se que a alma ou Espírito possa encarnar no corpo de um animal.
"As diferentes existências corpóreas do Espírito são sempre progressivas e nunca "regressivas; mas, a rapidez do seu progresso depende dos esforços que faça para chegar à perfeição.
"As qualidades da alma são as do Espírito que está encarnado em nos; assim, o homem de bem e a encarnação de um bom Espírito, o homem perverso a de um Espírito impuro.
"A alma possuía sua individualidade antes de encarnar; conserva-a depois de se haver separado do corpo.
"Na sua volta ao mundo dos Espíritos, encontra ela todos aqueles que conhecera na Terra, e todas as suas existências anteriores se lhe desenham na memória, com a lembrança de todo bem e de todo mal que fez.
"O Espírito encarnado se acha sob a influencia da matéria; o homem que vence esta influencia, pela elevação e depuração de sua alma, se aproxima dos bons Espíritos, em cuja "companhia um dia estará. Aquele que se deixa dominar pelas más paixões, e põe todas as "suas alegrias na satisfação dos apetites grosseiros, se aproxima dos Espíritos impuros, "dando preponderância `a sua natureza animal.
"Os Espíritos encarnados habitam os diferentes globos do Universo.
"Os não encarnados ou errantes não ocupam uma região determinada e circunscrita; estão por toda parte no espaço e ao nosso lado, vendo-nos e acotovelando-nos de continuo. E toda uma população invisível, a mover-se em torno de nos.
"Os Espíritos exercem incessante ação sobre o mundo moral e mesmo sobre o mundo "físico. Atuam sobre a matéria e sobre o pensamento e constituem uma das potencias da "Natureza, causa eficiente de uma multidão de fenômenos ate então inexplicados ou mal "explicados e que não encontram explicação racional senão no Espiritismo.
"As relações dos Espíritos com os homens são constantes. Os bons Espíritos nos atraem para o bem, nos sustentam nas provas da vida e nos ajudam a suportá-las com coragem e resignação. Os maus nos impelem para o mal: é-lhes um gozo ver-nos e assemelhar-nos a eles.
"As comunicações dos Espíritos com os homens são ocultas ou ostensivas. As ocultas se verificam pela influencia boa ou ma que exercem sobre nós, `a nossa revelia. Cabe ao nosso juízo discernir as boas das mas inspirações.
As comunicações ostensivas se dão por meio da escrita, da palavra ou de outras manifestações materiais, quase sempre pelos médiuns que lhes servem de instrumentos. LE-pags. 25 e 26.

QUESTÕES PARA ESTUDO:
01) comente explicando e justificando as assertivas abaixo:
01a) “ O mundo espírita e o mundo normal, primitivo, eterno, preexistente e sobrevivente a tudo.
"O mundo corporal e secundário; poderia deixar de existir, ou não ter jamais existido, sem que por isso se alterasse a essência do mundo espírita."
Embora haja a correlação entre os mundos; o mundo que não vemos, ou seja, o mundo espiritual e o mundo material, eles são independentes entre si; sendo que o mundo espiritual já existia anteriormente ao mundo material e continuará a existir mesmo que este último se acabe.
Lembrando que o Universo foi criado por Deus e compreende os mundos que vemos e os que não vemos também.
(01b) "Ha no homem três coisas: 1) o corpo ou ser material análogo aos animais e animado pelo mesmo principio vital; 2), a alma ou ser imaterial, Espírito encarnado no "corpo; 3) o laço que prende a alma ao corpo princípio intermediário entre a matéria e o "Espírito.
"Tem assim o homem duas naturezas: pelo corpo, participa da natureza dos animais, cujos "instintos lhe são comuns; pela alma, participa da natureza dos Espíritos."
Aqui refere-se à existência, enquanto encarnados, de três partes que se constituem nosso todo: o corpo físico; o Espírito e o perispírito que é substância vaporosa para nós e grosseira para os espíritos, plástica e forma pela qual há o intercâmbio entre o espírito encarnado e o espírito desencarnado.
(01c) “ Os Espíritos não ocupam perpetuamente a mesma categoria. Todos se melhoram passando pelos diferentes graus da hierarquia espírita. Esta melhora se efetua por meio da "encarnação, que e imposta a uns como expiação, a outros como missão. A vida material e "uma prova que lhes cumpre sofrer repetidamente, ate que hajam atingido a absoluta perfeição moral.
"Deixando o corpo, a alma volve ao mundo dos Espíritos, donde saíra, para passar por nova existência material, apos um lapso de tempo mais ou menos longo, durante o qual "permanece em estado de Espírito errante."
A Evolução do Espírito é constante e se funda no grau de desenvolvimento intelectual e moral, nas qualidades adquiridas, nas imperfeições ainda existentes. E face à não estagnação eterna, o movimento evolutivo do espírito é constante e através desse movimento, no qual consiste na encarnação e reencarnação, há mudanças no grau de desenvolvimento que irão gerar a maior ou menor demora do Espírito em mudar seu grau de desenvolvimento, ou seja, não seremos Espíritos que somos eterna e permanentemente iguais, sem crescimento; estamos e estaremos sempre em constante evolução.
(01 d) "“ As relações dos Espíritos com os homens são constantes. Os bons Espíritos nos atraem para o bem, nos sustentam nas provas da vida e nos ajudam a suportá-las com coragem e resignação. Os maus nos impelem para o mal: é-lhes um gozo ver-nos e assemelhar-nos a eles.
"As comunicações dos Espíritos com os homens são ocultas ou ostensivas. As ocultas se verificam pela influencia boa ou ma que exercem sobre nos, `a nossa revelia. Cabe ao nosso juízo discernir as boas das más inspirações. As comunicações ostensivas se dão por meio da escrita, da palavra ou de outras manifestações materiais, quase sempre pelos médiuns que lhes servem de instrumentos."
A comunicabilidade entre os dois mundos: espiritual e material é fato, eis que eles estão em constante e incessante intercâmbio entre si; destarte há a ação do Espírito sobre a matéria. Somos seres eternos e imortais que sobrevivemos ao que chamamos morte intercambiamos entre os planos visíveis e invisíveis do universo de forma intercomunicante entre si; o mundo espiritual é povoado de seres que foram homens e mulheres como nós mesmos cada qual em seu estágio de desenvolvimento moral próprio e que nos influenciam e nos acompanham.
Chamamos, em terminologia espírita, a comunicação entre os espíritos e os encarnados, de comunicação mediúnica, conforme a explicação constante no item 159 do LM :
"Todo aquele que sente num grau qualquer, a influência dos Espíritos é, por esse fato, médium. Essa faculdade é inerente ao homem (...) raras são as pessoas que dela não possuam alguns rudimentos (...)”
Paulo de Tarso já dizia na Epístola aos Hebreus, 12:1, que nós estamos cercados "por uma nuvem de testemunhas", já informando que os Espíritos atuam e interferem fortemente na vida dos encarnados o que confirmado é pelos Espíritos no item 459, do LE.
(Fonte: CVDEE - Centro Virtual de Divulgação e Estudo do Espiritismo)

Obrigado pela Presença

Amigos em Cristo, agradecemos a presença, fiquem a vontade e sintam-se em casa, afinal esse espaço é de todos e para todos.
Deixe-nos sua opinião, critica e sugestão para assim melhorarmos esse nosso singelo cantinho de encontro fraterno.
envie-nos um e-mail espiritismoafontedoamoruniversal@hotmail.com


Visão Espírita do Carnaval

Conduza a sua leitura clicando no botão > .

GRUPO RELICARIO DE LUZ

GRUPO RELICARIO DE LUZ
Grupo Evangelização Espírita - Visitem esse blog amigo

Pensemos Nisso

O QUE MAIS SOFREMOS
O que mais sofremos no mundo –
Não é a dificuldade. É o desânimo em superá-la.
Não é a provação. É o desespero diante do sofrimento.
Não é a doença. É o pavor de recebê-la.
Não é o parente infeliz. É a mágoa de tê-lo na equipe familiar.
Não é o fracasso. É a teimosia de não reconhecer os próprios erros.
Não é a ingratidão. É a incapacidade de amar sem egoísmo.
Não é a própria pequenez. É a revolta contra a superioridade dos outros.
Não é a injúria. É o orgulho ferido.
Não é a tentação. É a volúpia de experimentar-lhe os alvitres.
Não é a velhice do corpo. É a paixão pelas aparências.
Como é fácil de perceber, na solução de qualquer problema, o pior problema é a carga de aflições que criamos, desenvolvemos e sustentamos contra nós.
(Espírito: ALBINO TEIXEIRA - Médium: Francisco Cândido Xavier - Livro: "Passos da Vida" - EDIÇÃO IDE)
__________________________________________________________

Vale a pena assistir

Vale a pena assistir

Documentário Peixotinho

________________________________________________________

Mensagem de Reflexão

"A fé ilumina, o trabalho conquista, a regra aconselha, a afeição reconforta e o sofrimento reajusta; no entanto, para entender os Desígnios Divinos a nosso respeito, é imperioso renovar-nos em espírito, largando a hera do conformismo que se nos arraiga no íntimo, alentada pelo adubo do hábito, em repetidas experiências no plano material".

Livro Palavras De Vida Eterna - Francisco Xavier pelo espírito de Emmanuel



O Livro dos Espíritos on line

O Livro dos médiuns on line

O Evangelho Segundo o Espíritismo on line

O Céu e o Inferno on line

A Gênese on line

Obras Póstumas on line

Estudos e Palestras

Agua from PAN1911

VIDEOS ESPÍRITAS

Loading...