26 de novembro de 2013

Mensagem psicografada: Medicina Celeste

Medicina Celeste

...” Não necessitam de médicos os sãos, mas, sim, os doentes..." – Mateus 9:12

No mundo em que espíritos aportam com as mais variadas vicissitudes e necessidades, foi enviado dos píncaros celestes o Governador do mundo, para guiar e orientar a todos.
O médico que não operava apenas prodígios físicos, mas também transformações espirituais.
Pessoas das mais distantes localidades peregrinavam ao seu encontro, em busca do lenitivo do esclarecimento e da cura de suas mazelas.
Famílias se reuniam para ouvir as mais belas palavras de orientação do Mestre e muitos realmente curavam-se de suas enfermidades.
Muitos cegos passaram a enxergar com os olhos físicos, porém, alguns passaram a ver com o coração.
Muitos aleijados puderam novamente levantar-se e andar, porém, alguns fortificaram o espírito e caminharam para o progresso verdadeiro.
Muitos leprosos tiveram seu corpo recomposto, porém, alguns modificaram as atitudes e perseveraram na transformação intima.
Muitos enfermos tiveram sua saúde restabelecida, porém alguns reanimaram a fé e seguiram o caminho da serventia.
Muitas foram as curas operadas pelo Cristo, e até hoje o médico de todos, atende dia e noite sem cessar.
Lembre-se que a maior dor de todas, é a dor da inércia, quando se perde a oportunidade de auxiliar o próximo, apenas por orgulho ou vaidade.
O Ministro da paz veio até nós para mostrar que mesmo o maior entre os maiores, deve estar disposto a servir.

O Evangelho de Luz é a caderneta de vacinas utilizada para erradicar todas as doenças do mundo, bastando apenas praticá-la em doses homeopáticas e diárias.
(Mensagem ditada pelo espírito Antônio Carlos Gonzaga, psicografada por Alessandro Micussi na tarde de 26/11/2013)

22 de novembro de 2013

Mensagem psicografada - Procedência da dor

Procedência da dor

...” Porque o amor pelo dinheiro é a raiz de toda a espécie de males..." – 1 Timóteo 6:10

Percebamos como o amigo da consciência nos convida a reflexão, pois grandes embates são frutos da cobiça e da inveja.
Quantos homens deixam que projetos sublimes se desfaçam, quando sentem seu orgulho clamar pelo reconhecimento e sua ânsia pelo prestígio infla com a possibilidade da recompensa monetária.
Homens que se candidatam as linhas de trabalho do Cristo, saem em debandada para o pasto da perdição, quando o som de alforjes repletos de moedas tilintam nas proximidades. Comitivas desesperadas se afiliam para compactuarem formas ilícitas de ampliarem recursos amoedados e posições de destaque perante os homens.
Espíritos imbuídos de tarefas de aprimoramento e comunhão atritam-se e deslizam morro abaixo para o abismo da expiação, quando envoltos pela ambição, buscam ludibriar o próximo para proveito próprio.
Caminheiros percorrem as mais dolorosas estradas, no intento de reparar equívocos pregressos, cometidos pela insensatez da ganância.
Dentre tantos males que o homem alimenta em seu íntimo, o amor pelo dinheiro é chama que consome dia e noite a tranquilidade dos corações enfraquecidos pelo desejo do enriquecimento ilícito.

Nada trouxemos para este mundo e nada levaremos, a não ser o que realmente somos, muitos se esquecem das palavras do apóstolo dos gentios, e acabam por comprometer uma jornada de progresso verdadeiro.
(Mensagem do espírito Antônio Carlos Gonzaga, psicografia de Alessandro Micussi em 21 de novembro de 2013)

Mensagem Psicografada - Recepção

Recepção

...”Eis que estou a tua porta e bato..." – Apocalipse 3:20

Eis o mais ilustre de todos os convidados que se aproxima de nosso coração e solicita-nos permissão para adentrar em nosso íntimo e conosco festejar, entretanto, envoltos pelo orgulho que nos imobiliza, fingimos não ouvi-lo e deixamos que se vá.
Quantos na esfera terrena rogam pelo amparo amigo do Mestre, mas quando Ele atende nossas suplicas e solicita permissão para visitar os cômodos de nosso interior, recorremos às escusas de escassez de tempo e impedimos sua incursão em nossa intimidade.
Deixamos as portas da invigilância abertas, onde adentram sentimentos de magoas, rancor, intolerância e orgulho, mas quando o Divino Pastor se aproxima, cerramos a porta e bloqueamos seu acesso.
 Somos ótimos anfitriões para recepcionar a inveja e a ira, mas nos negamos a aceitar a presença sincera do Evangelho de Amor.
Eis que o Cristo bate às portas de nosso coração, ansiando renovar nosso intimo e auxiliar em nosso progresso, mas para tanto, imperioso se faz que destranquemos os ferrolhos do receio e deixemos que o Mensageiro da Harmonia possa conosco compartilhar o pão do entendimento.
Tenhamos a certeza que o Mestre não busca o luxo dos palacetes da vaidade e nem tão pouco a ostentação das mansões do orgulho , mas sim o conforto do casebre da humildade e o aconchego do amor.

Lembremo-nos que para que o Cristo entre, é necessário limpar os cômodos de nosso ser e recebê-lo com a certeza que nova vida se inicia com sua presença.
(Mensagem do espírito Antônio Carlos Gonzaga, psicografia de Alessandro Micussi em 20 de novembro de 2013)

15 de novembro de 2013

Mensagem Psicografada - Ouçam

Ouçam

...” Quem tiver ouvidos de ouvir, ouça" – Mateus 11:15

Eis que o Mestre nos alerta para a busca do esclarecimento, pois mesmo possuidores da perfeita condição auditiva, ainda assim, tornamo-nos surdos para as palavras do Evangelho de Amor.
Muitos participam dos mais variados cultos e cerimônias, representando a mais fiel condição de aprendizes do Cristo, mas a grande maioria tapa os ouvidos para o convite a renovação.
Homens dos mais elevados níveis sociais se evidenciam como mensageiros da boa Nova carregam vasto repertorio de palavras extraídas dos ensinos do Cristo, mas em grande parte, são incapazes de ouvir com o coração tudo que dizem.
Oradores utilizam do púlpito para demonstrar o rico vocabulário que possuem, mas seu espírito ainda é insensível à transformação íntima e nega-se a escutar o clamor pela redenção.
Muitos discursos são proferidos aparentemente de forma brilhante pelos homens, mas na maioria deles, apenas as palavras ecoam pelo ar, pois o emissor insiste em ouvida-las assim que termina sua apresentação.
A surdez do coração é chaga que compromete o progresso verdadeiro, pois todo aquele que se ensurdece para o socorro do próximo, torna-se mudo para rogar auxílio para si mesmo.

Disse o Mestre: - Aquele que tiver ouvidos, que ouça! Sendo assim, devemos compreender sua orientação e confirmar o entendimento através de nossas obras cotidianas.
(Mensagem do espírito Antônio Carlos Gonzaga, psicografia de Alessandro Micussi em 14 de novembro de 2013)

7 de outubro de 2013

Mensagem psicografada na manha de 26/09


A Mão Amiga

Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei.(Mateus 11:28)

Eis que o Cristo convida-nos a caminhada rumo ao engrandecimento do espírito, oferta-nos a consolação através do exemplo e guia-nos pelo campo do aprimoramento.
Percebe-se que o Mestre estende-nos as mãos fraternas e roga apenas que iniciemos nossa jornada ao Teu encontro.
O soberano amigo demonstra Seu amor e afirma aliviar-nos os sentimentos de aflição, mas para tanto, imperioso se faz seguir suas orientações.
Não nos promete extirpar todas as provações, mas ensina-nos a suportá-las através da serventia e fidelidade ao Criador.
Quantos rogam o auxílio do alto e quando a respostas chegam as suas inquirições, se negam a segui-las por terem que modificar a conduta ou pensamentos orgulhosos.
Quantos sentem-se oprimidos, aflitos e desgastados pelos embates constantes da vida que anseiam pela consolação, mas quantos estão dispostos a seguir as instruções do Mestre e acompanha-Lo pelo caminho da serventia.
O mundo oferta atalhos variados para a estagnação do espírito, através das tentações cotidianas, mas o caminho da submissão ao Criador é o único que nos conduz a evolução verdadeira.
Aceitemos o convite do Cristo e deixemos que Ele nos abrande o coração com seu exemplo de amor maior.
A mão amiga se estende até nós, cabe-nos simplesmente, libertarmo-nos do peso desnecessário das bagagens do orgulho e vaidade e corrermos ao encontro do Mestre, para juntos peregrinarmos pela estrada do serviço ao próximo.
Que em nossos corações abrolhe a flor da concórdia e assim cada dia, possamos nos dedicar a servir o próximo com a certeza que a mão amiga do Cristo, nos oferta o apoio necessário para prosseguir.


(Pelo espírito Antonio Carlos Gonzaga, psicografia de Alessandro Micussi)

13 de agosto de 2013

Mensagem dia dos Pais

Mensagem aos pais.
Em singelo encontro no plano maior, vós aceitastes o convite do Criador de representá-lo na contribuição do projeto de sublimação, servindo de orientador no mundo físico aos espíritos que vierem aportar na busca pela redenção.
Abraçastes a paternidade com indivisível confiança na Divina Providencia, onde sabíeis que mesmo na mais limitada situação e imperfeita condição, o amparo dos Céus iria nutrir-te o espírito, ofertando as múltiplas possibilidades de transpor os obstáculos e concretizar a tarefa em nome do amor.
Tu és a representação da justiça em sintonia com a sobriedade, do amor em sinergia com a disciplina e do afeto em harmonia com a serenidade. Nas mais aflitivas circunstâncias consegues manter-se equilibrado, servindo de amparo e norteador aos espíritos que anseiam a seguridade e buscam a conduta no caminho retilíneo.
Tu és o mentor, mestre e aluno no mundo, e mereces nosso apreço e eterna gratidão. Sois o sol que aquece o coração nas manhas mais frias da vida e seu abraço forte e acolhedor nos eleva a alma.
Deus confiou a ti a guarda e o zelo de espíritos na terra, e cabe a ti servir do modelo humano para o engrandecimento e aprimoramento deles. O Pai não exigiu-te a perfeição, mas solicitou que faças a cada dia o seu melhor, pois confia plenamente em seu potencial.
(Mensagem ditada pelo espírito Antonio Carlos Gonzaga, psicografia de Alessandro Micussi no dia 12 de Agosto de 2012 – em homenagem aos pais)

25 de julho de 2013

Evangelho do dia - Bem Aventurado os Aflitos

BEM-AVENTURADOS OS AFLITOS. JUSTIÇA DAS AFLIÇÕES

Bem-aventurados os que choram, pois que serão consolados. — Bem-aventurados os famintos e os sequiosos de justiça, pois que serão saciados. — Bem-aventurados os que sofrem perseguição pela justiça, pois que é deles o reino dos céus. (S. MATEUS, cap. V, vv. 5, 6 e 10.)
Bem-aventurados vós que sois pobres, porque vosso é o reino dos céus. — Bem-aventurados vós, que agora tendes fome, porque sereis saciados. — Ditosos sois, vós que agora chorais, porque rireis. (S. LUCAS, cap. VI, vv. 20 e 21.)
Mas, ai de vós, ricos que tendes no mundo a vossa consolação. — Ai de vós que estais saciados, porque tereis fome. Ai de vós que agora rides, porque sereis constrangidos a gemer e a chorar. (S. LUCAS, cap. VI, vv. 24 e 25.)
Somente na vida futura podem efetivar-se as compensações que Jesus promete aos aflitos da Terra. Sem a certeza do futuro, estas máximas seriam um contra-senso; mais ainda: seriam um engodo. Mesmo com essa certeza, dificilmente se compreende a conveniência de sofrer para ser feliz. É, dizem, para se ter maior mérito. Mas, então, pergunta-se: por que sofrem uns mais do que outros? Por que nascem uns na miséria e outros na opulência, sem coisa alguma haverem feito que justifique essas posições? Por que uns nada conseguem, ao passo que a outros tudo parece sorrir? Todavia, o que ainda menos se compreende é que os bens e os males sejam tão desigualmente repartidos entre o vício e a virtude; e que os homens virtuosos sofram, ao lado dos maus que prosperam. A fé no futuro pode consolar e infundir paciência, mas não explica essas anomalias, que parecem desmentir a justiça de Deus. Entretanto, desde que admita a existência de Deus, ninguém o pode conceber sem o infinito das perfeições. Ele necessariamente tem todo o poder, toda a justiça, toda a bondade, sem o que não seria Deus. Se é soberanamente bom e justo, não pode agir caprichosamente, nem com parcialidade. Logo, as vicissitudes da vida derivam de uma causa e, pois que Deus é justo, justa há de ser essa causa. Isso o de que cada um deve bem compenetrar-se. Por meio dos ensinos de Jesus, Deus pôs os homens na direção dessa causa, e hoje, julgando-os suficientemente maduros para compreendê-la, lhes revela completamente a aludida causa, por meio do Espiritismo, isto é, pela palavra dos Espíritos.


(Fonte: O Evangelho segundo o Espiritismo, cap. V, itens 1 a 3.)

17 de julho de 2013

Um minuto para meditar e refletir

Vamos parar tudo o que estivermos fazendo por um breve instante e deixar que um Ilustre visitante nos faça companhia.
Deixe-se levar pela suave melodia e permita o Cristo acompanhe-te agora.
A natureza é obra Divina e vem representar o amor verdadeiro do Pai para com todos nós.
Ouça com os ouvidos do coração e sinta com a simplicidade da alma, permita-se acreditar e confiar na providencia divina.
Que a partir deste instante, possa perseverar em sua caminhada e tenha a certeza que o Bom pastor acompanha-te os passos ao teu lado.
Tenham uma linda e abençoada tarde.



Nos bastidores de uma Reunião Espírita

11 de julho de 2013

Poema Psicografado - "Médiuns"


Médiuns
Enfim se faz a luz
Para todos que anseiam compreender
Através de piedade Divina
Podendo os vícios vencer
Os erros que cometeu no passado
Hoje pode com eles aprender
O intercambio do mundo invisível
Podes a ele  reconhecer
A sensibilidade que arrepia o corpo
Gelando todo o seu ser
É a presença do mundo real
Convidando-te a servir e crescer
Não se assuste com o sussurro ao teu lado
São amigos que vieram te ver
Deixe o coração sempre limpo
Para com eles ensinar e aprender
Ser médium não é espíritos sentir
Nem somente ver, ouvir ou escrever
Ser médium é agir com amor

E os ensinos do Cristo viver
(Poema ditado por um espírito amigo, psicografado por Alessandro Micussi, 11/07/2013)

Palestra - 22/07/2013


Ajudem a ajudar


ADOTE O SANATÓRIO
Sanatório Espírita de Uberaba
Atualmente o Sanatório passa por graves dificuldades financeiras lutando diariamente para cumprir a missão idealizada por Maria Modesto Cravo e Dr. Inácio Ferreira.
​O deficit financeiro atual é R$ 45.000,00 / mês. Além da questão financeira o Sanatório necessita urgentemente de equipamentos e obras de manutenção.
O Sanatório Espírita de Uberaba passa por grave crise financeira e necessita de   doações de produtos e materiais, além de auxílio financeiro para pagamento de dívidas, equipamentos e para a execução de reformas e obras de manutenção.
​99% das internações ocorrem através do SUS – Sistema Único de Saúde.
​​São 83 cidades da região do Triângulo Mineiro, Alto Paranaíba e Noroeste de Minas, com população de aproximadamente dois milhões de habitantes, que tem o SEU como hospital-referência para tratamentos psiquiátricos.
O Sanatório Espírita de Uberaba – SEU, foi fundado em 31/12/1933, pela estimada Maria Modesta Cravo. Atualmente o Sanatório possui 120 leitos e com uma média de 130 internações por mês.
Para garantir todo esse tratamento, o Sanatório conta com uma equipe de 92 funcionários, além das 12 equipes de médiuns passistas que fazem o tratamento espiritual de segunda-feira a sábado nos períodos matutino e noturno.
O Sanatório está passando por dificuldades financeiras, por isso, lançou a campanha “O Sanatório Espírita Pede Socorro”.
Se você desejar ajudar o Sanatório Espírita de Uberaba, faça sua doação na Conta Poupança do Sanatório Espírita de Uberaba – Caixa Econômica Federal – Agência: 1538 – Conta: 013.7394-6

8 de maio de 2013

Mensagem Psicografada - Prece da Regeneração


PRECE DA REGENERAÇÃO
Amado mestre Jesus, neste momento sublime, onde busco melhorar-me e servir-Te, convido-O a adentrar na intimidade de meu ser renovar-me por completo.
Rogo-te perdão por tantas vezes que neguei-me a atende-Lo quando batia às portas do meu coração por receio de que Vosso amor incondicional pudesse iluminar-me e clarear-me os cômodos mais escuros de minha alma e que tanto insistia em oculta-los de mim mesmo.
Hoje vergo-me frente a Ti, reverenciando-Te com amor e submissão e reconhecendo-Te como amigo incondicional que sempre me ampara.
Não prometo tornar-me modelo de virtude, nem tão pouco ser reconhecido como verdadeiro apostolo Teu, mas comprometo-me a vivenciar cada instante de minha existência a certeza que não estou sozinho e que confio em Ti plenamente.
Amorável pastor que direciona as ovelhas aos pastos verdejantes da redenção, imploro-te que guie meus passos, pois ainda percebo-me fraco para caminhar por minha própria vontade, e reconheço-me ser frágil e tendencioso aos equívocos.
Senhor Jesus, que Vosso amor imperecível possa servir-me de fonte de energia, nutrindo-me a alma e fortificando me a esperança.
Que Vossos ensinos de bondade, possam servir-me de fonte de agua cristalina a dessedentar-me para o entendimento e fazendo com que consiga propagar vossas orientações através de meus atos.
Esteja sempre comigo Senhor, pois assim oportuniza-me a condição de melhorar-me a cada dia.
(Mensagem ditada pelo espírito Antônio Carlos Gonzaga, na manha de 08/05/2013, psicografia de Alessandro Micussi)

25 de abril de 2013

Mensagem Psicografada - Eleve-se em Cristo


Eleve-se em Cristo

Nada façam por ambição egoísta ou por vaidade, 
Filipenses 2:3
Não se prendeis aos questionamentos do que oferta-te o mundo em proveito próprio, mas dedica-te em servir a favor de teu próximo.
A alegria de servir aos desígnios do Criador pode ser percebida no céu, através do brilho das estrelas, que em comunhão com as demais tornam a noite um belo espetáculo de harmonia e singeleza.
Se buscas a felicidade nos planos superiores, deveis iniciar a tarefa de redenção neste instante, prontificando-te a semear por onde passes, as sementes da fraternidade, contribuindo para o abrolhar das árvores da caridade e esperança.
O progresso verdadeiro consiste no aprimoramento intimo, onde os anseios materialistas são substituídos pela assistência abnegada ao necessitado.
 Não desperdices o tempo que oferta-te o Supremo Criador, dedica-te a seguir as orientações do Mestre Jesus e torna-te verdadeiro mensageiro da paz e união.
Que possas caminhar com regozijo intimo de seu coração e seus olhos tornem-se as janelas da esperança, disseminando pela estrada da existência a luz que guia e consola os irmãos em desalinho e aflição.
Não busque os clarões da evidencia e os holofotes do orgulho egoísta, mas aqueça-se com o calor dos raios da concórdia e siga os passos do Cristo pelo campo do amparo.
O alerta do apostolo da sobriedade é claro e verdadeiro, pois todo aquele que dedica-se a tornar-se apostolo do amor, deve faze-lo em nome do Governador Celeste e não por vaidade egoísta e equivocada.

29 de março de 2013

Mensagem Psicografada - Prontifica-te a servir

Prontifica-te a servir
“Senhor, que queres que eu faça? Atos 9:6
Muitos buscam encontrar o Cristo e rogar-Lhe os mais variados favores e os mais inusitados benefícios, mas esquivam-se de seguir Suas orientações ou servir em Teu nome.
Vários são os caminheiros que são apresentados ao Cristo e reconhecem-Lhe a soberania moral, entretanto, poucos os que se prontificam a obedecer as Suas instruções e atender aos Seus convites de redenção.
Nos percursos de nossa existência, acabamos por nos deparar com a singela luz do Cristo, iluminando-nos o interior e clareando nosso entendimento, cegando-nos para as perversidades do mundo e fazendo-nos enxergar com os olhos da alma.
No ímpeto de segui-Lo sem demora, apressamos nossa caminhada, mas ao nos depararmos com os obstáculos que teremos que transpor para tornarmo-nos seus aprendizes preferimos manter a cegueira intima e insistimos em nos refugiar nas sombras da ignorância.
Cada um em determinado instante de sua vida devera aproximar-se de Damasco e compreender o momento da transformação e da redenção individual.
Façamos como o amorável apóstolo de Tarso e nos prontifiquemos a ser útil em nome do Mensageiro Celeste, dedicando nossa vida na assistência aos irmãos que jazem enfermos pela cegueira do egoísmo e a miopia da vaidade.
Que hoje possamos elevar nossos olhos para os píncaros celestes e alistarmo-nos na congregação de Jesus, para servir como melhor Lhe aprouver.
(Mensagem psicografada na noite de quinta feira 23/03/2013, por Alessandro Micussi, pelo espírito Antônio Carlos Gonzaga)

27 de março de 2013

Prece Pelo Trabalho


PRECE PELO TRABALHO



Deus nosso Pai e Senhor,
Guia nossos passos pela redenção do ser e para a sublimação do espírito.
Nesse momento aflitivo, rogo a Vós pelo lenitivo necessário do entendimento e da força perseverante em caminhar pela senda da provação sem quedar-me pela dor.
Pai, ponde em meu ser a energia necessária para transpor os obstáculos da existência com sobriedade e sabedoria.
Senhor, concedei a oportunidade do crescimento moral através da conquista do sustento e da satisfação em ofertar ao próximo o fruto de meu trabalho honesto.
Suplico Vossa intervenção, para que possa conquistar através do suor glorificante do emprego, o alimento substancial que ira nutrir a todos que comigo caminham pela jornada do amadurecimento e da evolução.
Intercedei em minha caminhada, para que possa através da serventia fiel, tornar-me útil em Vossa senda e transmitir a todos a fé e alegria do servir com dedicação.
Senhor, torne-me ferramenta proveitosa em Vossa sublime obra e oferta-me a condição de obter o necessário para a conservação através das minhas mãos necessitadas da ocupação.
Que encontre na produtividade do serviço, a renovação da esperança e a fortificação da plenitude consciente.
Daí Senhor, a condição de trabalhar e não tornar-me semente infértil no pasto da serventia e fardo pesado na jornada padecente da caridade do próximo.

Livro: Balsamo da Redenção - psicografia: Alessandro Micussi, pelo Espirito Antonio Carlos Gonzaga

15 de março de 2013

Mensagem Psicografada - Renuncia e Persevera



Renuncia e persevera
“...renuncie-se a si mesmo...” - Mateus 16:24
Se aspiras caminhar junto ao Cristo, deves despir-se da roupagem pesada do orgulho que insistes em cobrir-te o coração e limitar seus movimentos, retardando seus passos para o progresso.
O convite do mestre demonstra a verdadeira transformação íntima, a necessidade de rejeitar a bagagem descartável da vaidade para a viagem da sublimação do espírito.
Lembre-se que a jornada para a angelitude é longa e exigi-te perseverança e sempre que teimas em preservar os sentimentos arraigados na matéria, contribui voluntariamente para o aprisionamento nocivo da inércia corrosiva.
Muitos comprometem o planejamento da retenção por insistirem em defender seus pontos de vista cristalizados no egoísmo e amotinam-se contra os convites singelos da caridade.
Insistir no orgulho e nos sentimentos de ódio e rancor, assemelha-se a coletar pedras pelo caminho e guardá-las no bolso, esquecendo que a senda do progresso possui relevo acidentado, exigindo-te prudência na descida e equilíbrio na subida, além de possuir rios e lagos de profundidade desconhecida e todo peso desnecessário pode levar-te a submersão aflitiva.
Renuncia-te a ti mesmo e eleva-te homem novo no colégio apostólico do Cristo, torne-se trabalhador dedicado na perpetuação do Evangelho do Amor, lembrando-te sempre que o Maior dentre os Maiores tornou-se pequeno aos olhos do mundo para demonstrar o amor verdadeiro de Deus
(Mensagem ditada pelo espírito Antônio Carlos Gonzaga, na noite de 15/03 (Sexta feira), psicografia de Alessandro Micussi)

13 de março de 2013

TEMPO DE TRABALHAR


TEMPO DE TRABALHAR



Que a luz da sabedoria de nosso Pai e Criador possa transcender os horizontes e guiar-te pelas sendas do refazimento.
Conserva-te perseverante no trilhar compassado pela jornada da redenção e transponha os obstáculos do caminho com o anseio perene da elevação espiritual.
Não desanime frente os golpes impiedosos e implacáveis das provações terrenas, segue confiante ainda que sofra na carne todas as investidas da expiação.
Encontraras no findar de cada ciclo de sua existência o balsamo reconfortante do amor de Deus.
Frente às vicissitudes da vida, eleve o pensamento ao Pai e Criador, busque na essência de seu ser a centelha latente da esperança e recomponha-se com passos firmes a galgar a sublimação de vosso espírito.
Busque acalentar os pensamentos em devaneio e pondere vossas ações ainda desenfreadas, lembre-se que ao aceitar as provações da vida como castigo ou revoltar-se frente a elas, estará apenas cultivando a erva daninha do desânimo no fecundo pasto da imprudência.
Se acometido pelo sofrimento, trabalhe na propagação do amor, pois assim estará auxiliando a todos com o singelo sentimento da serventia do progresso.
Se enfraquecido pelo embate constante da angustia, trabalhe na fortificação da fé pela busca incessante do conhecimento.
Nunca olvides os ensinos de Jesus e trabalhe sempre que algo lhe ofertar sentimentos aflitivos e preocupantes.
Se sofres sem compreender os motivos, trabalhe sempre e alegre o coração. Quem trabalha com amor, não tem tempo de ferir-se pelo orgulho.
Esteja na carne, sem ser da carne. 

Livro: Gotas do Bem Viver - psicografia: Alessandro Micussi, pelo Espirito Antonio Carlos Gonzaga

11 de março de 2013

PALESTRA FELLUZ


Prece intercessoria do amigo e mentor espiritual Antônio Carlos Gonzaga, psicografia de Alessandro Micussi



Senhor sei que oferta-me o melhor para que eu possa crescer e evoluir.
Creio em Vosso amor incondicional e rogo-te Pai Amado que seja feita a Vossa vontade.
Mesmo que minha limitação não me deixe compreender Vossas Leis Divinas, ainda assim, prontifico-me a cumprir Vossos desígnios.
A ti Senhor, reconheço minha inferioridade e suplico que guie-me os passos,  qual ovelha junto ao Seu rebanho.
Senhor, perdoa-me a imprudência, pois sei que apenas comprometo  minha jornada e sendo assim imploro-te segura minha mão e guia-me o caminhar, qual criança perdida e necessitada que sou.
Oh Pai Celeste, entrego a Ti minha vida, para que possa aproveitar-me em que for-Lhe útil e qual o barro nas mãos hábeis do oleiro, deixo-me moldar por Vossa Vontade!
(Prece intercessoria do amigo e mentor espiritual  Antônio Carlos Gonzaga, psicografia de Alessandro Micussi, recebida na noite de 11/03/2013, em favor de todos que encontra-se aflitos ) 

1 de março de 2013

Mensagem psicografada - Ensinamento Perene


Ensinamento Perene

Mas a palavra do Senhor permanece para sempre. (1 Pedro 1:25)
O mundo sempre conheceu reinos impressionantes, que ostentavam toda a sua supremacia frente ao poder transitório das eras, entretanto, perderam-se nas poeiras do tempo.
Impérios gloriosos tiveram sua hegemonia apresentada a vários povos em todas as localidades do mundo, entretanto, restaram apenas algumas poucas ruínas edificadas.
Exércitos compostos por homens fortes e poderosos, desfilaram por toda a terra, exaltando sua superioridade frente a outros povos, entretanto, findaram as batalhas colossais e permaneceram apenas as lembranças em paginas amarelas do livro do tempo.
Teorias e suposições inusitadas inundaram as mentes de sábios e desbravadores, entretanto, suas idéias limitadas não resistiram às novas descobertas do progresso.
Doutrinas e seitas das mais variadas incitaram dogmas e proibições descabidas, entretanto, foram incapazes de manterem-se ativas frente aos questionamentos em busca da verdade.
A fé sem esclarecimento, torna-se espada de corte afiado, que busca sempre ferir aos a ela não compreendem.
As palavras carregadas de egoísmo e orgulho, apenas agridem aos ouvintes e contribuem para que a intemperança reine por determinado período de trevas intima.
Dentre tantos conceitos e opiniões pessoais apresentadas pelos homens nos mais distintos períodos da existência, fica a certeza que as orientações do Cristo, são eternas e imperecíveis.
Na certeza que o caminho pela libertação, encontra-se ao seguir os passos do Mensageiro Divinal, que possamos a cada dia que inicia buscar a direção sincera no Evangelho do amor.
(Mensagem ditada na noite de sexta feira 01/03/2013, pelo espírito Antônio Carlos Gonzaga, psicografia Alessandro Micussi)

28 de fevereiro de 2013

Evangelho Diário - O Evangelho segundo o Espiritismo, cap. IX, item 9


A cólera
O orgulho vos induz a julgar-vos mais do que sois; a não suportardes uma comparação que vos possa rebaixar; a vos considerardes, ao contrário, tão acima dos vossos irmãos, quer em espírito, quer em posição social, quer mesmo em vantagens pessoais, que o menor paralelo vos irrita e aborrece. Que sucede então? — Entregais-vos à cólera.
Pesquisai a origem desses acessos de demência passageira que vos assemelham ao bruto, fazendo-vos perder o sangue-frio e a razão; pesquisai e, quase sempre, deparareis com o orgulho ferido. Que é o que vos faz repelir, coléricos, os mais ponderados conselhos, senão o orgulho ferido por uma contradição? Até mesmo as impaciências, que se originam de contrariedades muitas vezes pueris, decorrem da importância que cada um liga à sua personalidade, diante da qual entende que todos se devem dobrar.
Em seu frenesi, o homem colérico a tudo se atira: à natureza bruta, aos objetos inanimados, quebrando-os porque lhe não obedecem. Ah! se nesses momentos pudesse ele observar-se a sangue-frio, ou teria medo de si próprio, ou bem ridículo se acharia! Imagine ele por aí que impressão produzirá nos outros. Quando não fosse pelo respeito que deve a si mesmo, cumpria-lhe esforçar-se por vencer um pendor que o torna objeto de piedade.
Se ponderasse que a cólera a nada remedeia, que lhe altera a saúde e compromete até a vida, reconheceria ser ele próprio a sua primeira vítima. Mas, outra consideração, sobretudo, devera contê-lo, a de que torna infelizes todos os que o cercam. Se tem coração, não lhe será motivo de remorso fazer que sofram os entes a quem mais ama? E que pesar mortal se, num acesso de fúria, praticasse um ato que houvesse de deplorar toda a sua vida!
Em suma, a cólera não exclui certas qualidades do coração, mas impede se faça muito bem e pode levar à prática de muito mal. Isto deve bastar para induzir o homem a esforçar-se pela dominar. O espírita, ao demais, é concitado a isso por outro motivo: o de que a cólera é contrária à caridade e à humildade cristãs. — Um Espírito protetor. (Bordéus, 1863.)


(Fonte: O Evangelho segundo o Espiritismo, cap. IX, item 9.)

27 de fevereiro de 2013

Mensagem psicografada - Dai a tua parte


Daí a tua parte

...Quantos pães tendes?(Marcos 6:38)
Quantas vezes os homens recorrem aos préstimos sublimes do governador Celeste, rogando-lhe que atendas as suplicas, mitigando a fome e aliviando as dores, entretanto, ainda possuidores de uma fé frágil e limitada, esquecem-se de contribuir para a multiplicação das bênçãos através do trabalho na serventia do próximo.
Percebe-se na narrativa do singelo evangelista, que mesmo compadecido da população que acompanhava-lhe os passos, o Nobre Mestre instrui a seus apóstolos que contribuíssem com o pouco que possuíam, para assim saciar todos os esfaimados e  carentes de atenção.
No mundo onde muitos buscam a satisfação material e caminham pela desventura das escolhas, sempre encontraremos famintos e necessitados, cabendo-nos como aprendizes do Cristo, ofertar o que trazemos em nossos corações e multiplicá-los com as Bênçãos de Deus, para compartilhar com todos que nos cingem o caminho.
Mesmo que peregrinemos pelos campos das aflições e presenciemos as mais angustiantes condições de padecimentos e expiações, devemos elevar os olhos aos céus e partilhar o pão do entendimento que nos foi ofertado com todo amor pelas mãos angélicas de Jesus.
Caminhemos por entre a multidão, mas não nos deixando conduzir pelas impressões e equívocos, mas sim na certeza que podemos contribuir significativamente para fortalecer os sequiosos e necessitados da luz da redenção e da caridade.
Ante as dores do mundo, que possamos ouvir o Cristo e assim contribuir com o que nos cabe para o melhoramento de todos.
O Cristo não nos pede o inexeqüível e sim que doemos o que já temos em nosso intimo, pois sabe que a fé verdadeira, nutre e alimenta os espíritos na jornada do progresso.
Daí vós de comer, disse o Cristo, portanto aprendizes do Evangelho que somos, devemos cumprir o que nos solicita o Mestre, e na certeza de sua assistência constante, dedicarmo-nos a servir o próximo e cooperar na tarefa santificante de auxiliar sempre.
(Mensagem ditada na noite de quarta feira 27/02/2013, pelo espírito Antônio Carlos Gonzaga, psicografia de Alessandro Micussi)

Poema Psicografado - Quem sou eu


QUEM SOU EU

Sou amor e sou paixão,
Complemento e solidão,
Sou o dia e sou a noite,
Sou carinho e sou o açoite,
Sou escudo e sou a espada,
Sou tudo e não sou nada,
Sou sonhos e pesadelo,
Sou o fogo e sou o gelo,
Sou espinho e sou a flor
Sou o prazer e sou a dor,
Sou a calor e sou o vento,
Sou satisfação e sou tormento,
Sou nascimento e sou a morte,
Sou azar e sou a sorte,
Sou alegria e sou tristeza,
Sou maciez e aspereza,
Sou verdade e sou mentira,
Sou a calma e sou a ira,
Sou o sim e sou o não,
Sou o certeza e a indecisão,
Sou saúde e sou doença,
Sou compaixão e indiferença,
Sou seu e de alguém,
Sou de todos e de ninguém,
Sou utopia e realidade,
Sou angústia e felicidade,
Sou o vicio e sou a cura,
Sou a sanidade e a loucura,
Sou único e verdadeiro,
Sou vários e traiçoeiro,
De onde vim, para onde vou,
O que serei e ate o que sou
Se estiver certo e até errado
Se estiver inteiro e até quebrado
Sou simples e sou complexo
Sou o côncavo e o convexo
As vezes sou quem gostaria de ser e as vezes quem odiaria ser,
Sou imperfeito, sou bobo, tolo, fraco.
Sou forte, orgulhoso, sou austero, sou ganância, vaidade.
Posso fazer as pessoas felizes, mas na maioria das vezes tornam-se tristes e amarguradas...
Para muitos tenho o dom de estragar as coisas mais preciosas, machucar quem amo e abrir mão da felicidade.
Para outros posso alegrar os dias, florescer os campos e aquecer corações.
Sou a luta constante entre o bem e o mal, a luz e as trevas.
Sou um pouco de tudo e um tudo de nada.
Sou exatamente o que você deseja que eu seja.
Esta sou eu...
A vida.
(Do livro Versos do Coração – ditado pelo espírito Antônio Carlos de Deus, psicografia de Alessandro Micussi)

Evangelho Diário - O Evangelho segundo o Espiritismo, cap. XVII, itens 5 e 6


Parábola do semeador
Naquele mesmo dia, tendo saído de casa, Jesus sentou-se à borda do mar; — em torno dele logo reuniu-se grande multidão de gente; pelo que entrou numa barca, onde sentou-se, permanecendo na margem todo o povo. — Disse então muitas coisas por parábolas, falando-lhes assim:
Aquele que semeia saiu a semear; — e, semeando, uma parte da semente caiu ao longo do caminho e os pássaros do céu vieram e a comeram. — Outra parte caiu em lugares pedregosos onde não havia muita terra; as sementes logo brotaram, porque carecia de profundidade a terra onde haviam caído. — Mas, levantando-se, o sol as queimou e, como não tinham raízes, secaram. — Outra parte caiu entre espinheiros e estes, crescendo, as abafaram. Outra, finalmente, caiu em terra boa e produziu frutos, dando algumas sementes cem por um, outras sessenta e outras trinta. — Ouça quem tem ouvidos de ouvir. (S. MATEUS, cap. XIII, vv. 1 a 9.)
Escutai, pois, vós outros a parábola do semeador. — Quem quer que escuta a palavra do reino e não lhe dá atenção, vem o espírito maligno e tira o que lhe fora semeado no coração. Esse é o que recebeu a semente ao longo do caminho. — Aquele que recebe a semente em meio das pedras é o que escuta a palavra e que a recebe com alegria no primeiro momento. — Mas, não tendo nele raízes, dura apenas algum tempo. Em sobrevindo reveses e perseguições por causa da palavra, tira ele daí motivo de escândalo e de queda. — Aquele que recebe a semente entre espinheiros é o que ouve a palavra; mas, em quem, logo, os cuidados deste século e a ilusão das riquezas abafam aquela palavra e a tornam infrutífera. — Aquele, porém, que recebe a semente em boa terra é o que escuta a palavra, que lhe presta atenção e em quem ela produz frutos, dando cem ou sessenta, ou trinta por um. (S. MATEUS, cap. XIII, vv. 18 a 23.)
A parábola do semeador exprime perfeitamente os matizes existentes na maneira de serem utilizados os ensinos do Evangelho. Quantas pessoas há, com efeito, para as quais não passa ele de letra morta e que, como a semente caída sobre pedregulhos, nenhum fruto dá!
Não menos justa aplicação encontra ela nas diferentes categorias espíritas. Não se acham simbolizados nela os que apenas atentam nos fenômenos materiais e nenhuma conseqüência tiram deles, porque neles mais não vêem do que fatos curiosos? Os que apenas se preocupam com o lado brilhante das comunicações dos Espíritos, pelas quais só se interessam quando lhes satisfazem à imaginação, e que, depois de as terem ouvido, se conservam tão frios e indiferentes quanto eram? Os que reconhecem muito bons os conselhos e os admiram, mas para serem aplicados aos outros e não a si próprios? Aqueles, finalmente, para os quais essas instruções são como a semente que cai em terra boa e dá frutos?
 (Fonte: O Evangelho segundo o Espiritismo, cap. XVII, itens 5 e 6.)

26 de fevereiro de 2013

Evangelho Diário - O Evangelho segundo o Espiritismo, cap. IV, itens 14 a 17


Ressurreição e reencarnação (IV)
Mas, quando o homem há morrido uma vez, quando seu corpo, separado de seu espírito, foi consumido, que é feito dele? — Tendo morrido uma vez, poderia o homem reviver de novo? Nesta guerra em que me acho todos os dias da minha vida, espero que chegue a minha mutação. (JOB, cap. XIV, v. 10,14. Tradução de Le Maistre de Sacy.)
Quando o homem morre, perde toda a sua força, expira. Depois, onde está ele? – Se o homem morre, viverá de novo? Esperarei todos os dias de meu combate, até que venha alguma mutação? (ID. Tradução protestante de Osterwald.)
Quando o homem está morto, vive sempre; acabando os dias da minha existência terrestre, esperarei, porquanto a ela voltarei de novo. (ID. Versão da Igreja grega.)
Nessas três versões, o princípio da pluralidade das existências se acha claramente expresso. Ninguém poderá supor que Job haja querido falar da regeneração pela água do batismo, que ele de certo não conhecia. “Tendo o homem morrido uma vez, poderia reviver de novo?” A idéia de morrer uma vez, e de reviver implica a de morrer e reviver muitas vezes. A versão da Igreja grega ainda é mais explícita, se é que isso é possível: “Acabando os dias da minha existência terrena, esperarei, porquanto a ela voltarei”, ou, voltarei à existência terrestre. Isso é tão claro, como se alguém dissesse: “Saio de minha casa, mas a ela tornarei.”
“Nesta guerra em que me encontro todos os dias de minha vida, espero que se dê a minha mutação.” Job, evidentemente, pretendeu referir-se à luta que sustentava contra as misérias da vida. Espera a sua mutação, isto é, resigna-se. Na versão grega, esperarei parece aplicar-se, preferentemente, a uma nova existência: “Quando a minha existência estiver acabada, esperarei, porquanto a ela voltarei.” Job como que se coloca, após a morte, no intervalo que separa uma existência de outra e diz que lá aguardará o momento de voltar.
Não há, pois, duvidar de que, sob o nome de ressurreição, o princípio da reencarnação era ponto de uma das crenças fundamentais dos judeus, ponto que Jesus e os profetas confirmaram de modo formal; donde se segue que negar a reencarnação é negar as palavras do Cristo. Um dia, porém, suas palavras, quando forem meditadas sem idéias preconcebidas, reconhecer-se-ão autorizadas quanto a esse ponto, bem como em relação a muitos outros.
A essa autoridade, do ponto de vista religioso, se adita, do ponto de vista filosófico, a das provas que resultam da observação dos fatos. Quando se trata de remontar dos efeitos às causas, a reencarnação surge como de necessidade absoluta, como condição inerente à Humanidade; numa palavra: como lei da Natureza. Pelos seus resultados, ela se evidencia, de modo, por assim dizer, material, da mesma forma que o motor oculto se revela pelo movimento. Só ela pode dizer ao homem donde ele vem, para onde vai, por que está na Terra, e justificar todas as anomalias e todas as aparentes injustiças que a vida apresenta.
Sem o princípio da preexistência da alma e da pluralidade das existências, são ininteligíveis, em sua maioria, as máximas do Evangelho, razão por que hão dado lugar a tão contraditórias interpretações. Está nesse princípio a chave que lhes restituirá o sentido verdadeiro.

(Fonte: O Evangelho segundo o Espiritismo, cap. IV, itens 14 a 17.)

Obrigado pela Presença

Amigos em Cristo, agradecemos a presença, fiquem a vontade e sintam-se em casa, afinal esse espaço é de todos e para todos.
Deixe-nos sua opinião, critica e sugestão para assim melhorarmos esse nosso singelo cantinho de encontro fraterno.
envie-nos um e-mail espiritismoafontedoamoruniversal@hotmail.com


Visão Espírita do Carnaval

Conduza a sua leitura clicando no botão > .

GRUPO RELICARIO DE LUZ

GRUPO RELICARIO DE LUZ
Grupo Evangelização Espírita - Visitem esse blog amigo

Pensemos Nisso

O QUE MAIS SOFREMOS
O que mais sofremos no mundo –
Não é a dificuldade. É o desânimo em superá-la.
Não é a provação. É o desespero diante do sofrimento.
Não é a doença. É o pavor de recebê-la.
Não é o parente infeliz. É a mágoa de tê-lo na equipe familiar.
Não é o fracasso. É a teimosia de não reconhecer os próprios erros.
Não é a ingratidão. É a incapacidade de amar sem egoísmo.
Não é a própria pequenez. É a revolta contra a superioridade dos outros.
Não é a injúria. É o orgulho ferido.
Não é a tentação. É a volúpia de experimentar-lhe os alvitres.
Não é a velhice do corpo. É a paixão pelas aparências.
Como é fácil de perceber, na solução de qualquer problema, o pior problema é a carga de aflições que criamos, desenvolvemos e sustentamos contra nós.
(Espírito: ALBINO TEIXEIRA - Médium: Francisco Cândido Xavier - Livro: "Passos da Vida" - EDIÇÃO IDE)
__________________________________________________________

Vale a pena assistir

Vale a pena assistir

Documentário Peixotinho

________________________________________________________

Mensagem de Reflexão

"A fé ilumina, o trabalho conquista, a regra aconselha, a afeição reconforta e o sofrimento reajusta; no entanto, para entender os Desígnios Divinos a nosso respeito, é imperioso renovar-nos em espírito, largando a hera do conformismo que se nos arraiga no íntimo, alentada pelo adubo do hábito, em repetidas experiências no plano material".

Livro Palavras De Vida Eterna - Francisco Xavier pelo espírito de Emmanuel



O Livro dos Espíritos on line

O Livro dos médiuns on line

O Evangelho Segundo o Espíritismo on line

O Céu e o Inferno on line

A Gênese on line

Obras Póstumas on line

Estudos e Palestras

Agua from PAN1911

VIDEOS ESPÍRITAS

Loading...